17 de maio de 2018

Declaração de amor a Nova Iorque

Não sou dada a religiões mas cultivo a espiritualidade. E acredito numa coisa: que o que nos está destinado acaba sempre por chegar. Há uma década que sonho com Nova Iorque mas todos os anos há sempre destinos que se tornam prioritários. Finalmente chegou o momento e a minha experiência foi dez vezes mais incrível.


A viagem a Nova Iorque foi inesperada. Em poucas semanas marquei voos, hotel e atravessei o Atlântico. Depois de tantos filmes, séries e relatos ouvidos, tinha uma ideia da cidade. Mas errada. Porque Nova Iorque supera tudo o que de bom e mau se diz. É dos lugares que mais se reinventa, sempre com novas experiências para tantos públicos distintos. Desde que viajo, o meu objetivo nunca foi colecionar lugares nem carimbos no passaporte. Eu procuro viver experiências. E elas foram tantas.
10 de maio de 2018

Aldea: uma estrela portuguesa em Nova Iorque

Sempre que viajo procuro algo de inspiração portuguesa no destino, seja um azulejo Viúva Lamego em Havana, uma estátua em mármore de Estremoz em Plasencia ou um quadro de um pintor português em Lyon. Em Nova Iorque esse encontro deu-se no Aldea, o estrelado restaurante do luso-americano chef George Mendes.

Restaurante Aldea Nova Iorque, Aldea restaurant, chef George Mendes, restaurante português Nova Iorque, restaurante Estrela Michelin Nova Iorque, Michelin Star restaurant NYC, fine dining NYC
3 de maio de 2018

The Standard High Line

Encontrar um hotel em Nova Iorque pode parecer uma tarefa hercúlea. São centenas e centenas as possibilidades de alojamento, em tantos locais distintos e para valores tão diferentes. No entanto, escolher o The Standard High Line foi extremamente simples.


Queria ter uma experiência de “bairro” e próxima dos lugares mais trendy de Nova Iorque: Chelsea, West Village e SoHo. Queria ficar num lugar com identidade, com nova iorquinos e não apenas turistas, por isso, localizações como Times Square estavam completamente postas de lado. Primeiro pensei no SoHo mas faltava-me um requisito: gostava que o meu quarto tivesse uma parede em vidro e vista para o rio Hudson. Uma pesquisa um pouco mais detalhada levou-me ao hotel que tinha idealizado. The Standard Hotel, no Meatpacking District, tinha tudo o que procurava.
28 de abril de 2018

Vale d'Orcia

Tinha uma espécie de ideia romântica da Toscana. Que quando lá fosse, iria alugar um carro e parar há medida que viajava muito devagar. Queria encontrar aqueles lugares especiais que me permitiriam desfrutar da paisagem e avistar ao longe pequenas povoações rodeadas de ciprestes. Encontrei tudo isso no Vale d’Orcia.

Cappella della Madonna di Vitaleta, Toscana, Itália

Como sempre delineei um plano dos locais a visitar. Tudo encadeado, com horas mais ou menos previstas de chegada e partida. Mas uma saída antecipada de Siena permitiu-me descobrir o Vale d’Orcia.
10 de abril de 2018

As torres de San Gimignano

Eleita Património da Humanidade pela UNESCO, San Gimignano é uma pérola toscana, com as suas casas-torre e uma forte identidade medieval.


Se Pisa tinha sido a minha porta de entrada na Toscana, San Gimignano foi onde a senti plenamente. Tive a possibilidade de entrar de carro, uma vantagem dada aos visitantes que vão pernoitar na cidade e que dispõem de viatura própria. O caminho de acesso é sempre a subir, entre ruas estreitas e relativamente desertas. Apenas é permitido parar durante 15 minutos, o tempo suficiente para deixar as malas e ir estacionar fora das muralhas.