17 de setembro de 2018

Pesca: um elogio ao mar

Aberto há um ano, o Pesca é dos restaurantes mais carismáticos da actualidade lisboeta. Diogo Noronha aposta nos produtos do mar para criar memórias gastronómicas nos que procuram “tudo menos o óbvio”.


Chego ao Pesca às 20h20. Tinha previamente ligado para reservar mesa mas o meu pedido para as 20h00 foi recusado.
-Pode ser para as 20h30?
Ninguém me explicou o motivo e eu também não perguntei, mas perante menos de 10 pessoas no restaurante, não entendi a recusa.
A recepção foi de enorme simpatia, incluindo todos os elementos presentes na cozinha aberta que cumprimentam os clientes à passagem.
5 de setembro de 2018

Herdade do Rocim

Localizada entre a Vidigueira e Cuba, a Herdade do Rocim prima pelo respeito ao terroir. Destes solos arenosos e franco-argilosos saem vinhos frescos e minerais mas também representativos de um património cultural com mais de 2000 anos. A nova enologia associada a conhecimentos ancestrais voltou a apostar nos vinhos de talha.

Herdade do Rocim, vinhos Herdade do Rocim, herdades vínicas Alentejo, enoturismo Alentejo, vinhos de talha, enóloga Catarina Vieira

Todas as adegas que visito têm sempre uma história por detrás. Falaram-me da Herdade do Rocim durante a minha estada no Convento do Espinheiro. Todas as tardes, na antiga cisterna, os hóspedes são convidados para uma prova de vinhos do Alentejo e um dos escolhidos foi o Herdade do Rocim Tinto 2013. Também esteve em prova um vinho de talha de outra adega mas o escanção Cristiano Santos falou-me que o Rocim também os produz. A oportunidade de os provar surgiu agora durante uma viagem até ao Algarve.
23 de julho de 2018

Acelerar a fundo em Modena

Modena é um diamante em bruto para os apreciadores das coisas boas da vida: vinho mundialmente famoso, o melhor vinagre balsâmico, restaurante de Enzo Botura, queijo parmigiano reggiano e carros que fazem muitos suspirar.


Se para mim um automóvel é apenas um meio que me permite deslocar de um ponto para outro, para muitos é um objecto de sonho. Quis o destino que em Modena se instalassem alguns dos museus e fábricas de automóveis que fazem principalmente o sector masculino suspirar: a Ferrari, Maserati, Stanguellini e a Lamborghini.
16 de julho de 2018

Lambrusco de Modena

A cidade italiana de Modena é mundialmente conhecida por várias coisas: enogastronomia, carros velozes (e caros) e Luciano Pavarotti. Um prato cheio para os amantes da boa vida brindarem com um copo de Lambrusco.


O vinho Lambrusco é mundialmente conhecido ainda que não seja pelos melhores motivos. Existem vinhos italianos igualmente famosos mas que estão associados a uma imagem de qualidade. Por cá, o Lambrusco é um vinho frisante que se vende em qualquer supermercado a preços baixos, o que não ajuda na sua imagem. Em Modena existem várias adegas que abrem as suas portas para mostrar o que de melhor sabem fazer.
4 de julho de 2018

Queijo Parmigiano Reggiano

Não sou grande consumidora de queijos mas aprecio alguns. Em Portugal, o Queijo Amarelo da Beira Baixa é sem dúvida o meu favorito; em Espanha gosto do Manchego; em França o brie é duma simplicidade desarmante e o sabor do Gouda conquistou-me durante a minha viagem à Holanda. Em Itália também há bons queijos e cá em casa nunca falta um Parmigiano Reggiano para um risotto. Quando passei por Modena não pude deixar de visitar uma queijaria e conhecer todo o seu processo de produção.


É bem cedo que começam as visitas, já que é a mãe natureza que manda. Quem tem este tipo de negócio sabe que não há fins de semana nem feriados, uma vez que os animais têm de ser ordenhados duas vezes por dia. E estamos a falar de um universo de 2000 vacas que diariamente produzem mais de 6000 litros de leite.