A tradição da cerâmica de Gmunden

A tradição da cerâmica de Gmunden recua até 1492. A louça começou por ser decorativa mas hoje é exclusivamente utilitária. Cada peça é única, resultante de um trabalho manual.


Gmunden é daqueles lugares imperdíveis para quem visita a região de Salzkammergut. Apesar do Schloss Ort, o castelo situado no lago Traun, ser a principal atração, ao percorrermos as suas ruas deparamo-nos com várias oficinas que ainda mantêm esta longa tradição da cerâmica. Algumas já têm um toque de autor mais contemporâneo mas quem procurar peças realmente antigas não pode perder a loja de antiguidades Wolfgang Leimer. Ao entrar poderá dispersar-se tal a quantidade de peças mas vai ver que aqui pode encontrar pequenos tesouros. Um pouco mais acima, na praça Rinnholz podemos também ver a única fonte em cerâmica existente em toda a Áustria que retrata os trabalhos associados ao sal, bem típicos de outros tempos.


Para conhecer mais sobre esta tradição, agendei uma visita na Gmundner Keramik, fundada em 1903 e atualmente a maior produtora na região. As visitas são em austríaco mas para estrangeiros é facultado um pequeno caderno para ajudar na compreensão. A visita até começou de forma "tímida": visionamento de um filme explicativo e passagem por uma sala onde estão alguns dos exemplos decorativos e peças históricas. Tudo nasce a partir de um pó constituído por três elementos: caulino, feldspato e quartzo que após trabalhado, cozido e pintado se torna numa peça única e de grande valor. Para se perceber os altos padrões de produção, colocaram-se lado a lado peças feitas na àÁustria e peças feita na China. E o mais importante: é possível tocar nas peças e senti-las nas várias fazes de produção, percebendo a diferença do que é uma peça pintada à mão duma peça de pintura industrial. Apesar de estarmos numa fábrica, todo o processo de pintura é manual.


Podemos também assistir à pintura de várias peças. A artista (porque não há outro nome para a qualificar), exemplificou como é que cada uma é pintada, mediante o tipo de desenho. O chamado "Grüngeflammtes" é feito com uma pequena mangueira suspensa, que necessita de alguma agilidade de forma a travar a quantidade de tinta. Fazer isso e simultaneamente elaborar o desenho, é extremamente difícil.



Para mim o mais bonito é sem dúvida a rena que numa primeira fase é marcado com um carimbo e depois delineado à mão, com uma precisão incrível. Algumas pessoas foram convidadas a participar e apesar dos esforços, nenhuma se saiu bem. Além de algum talento natural, só muita experiência, trabalho continuado, gosto e brio permitem produzir peças com esta qualidade.



Regressei à loja, a fazer contas à vida de como iria conseguir levar tudo o queria para casa. Após voltas e voltas, a pegar, a pousar, a voltar a pegar, acabei por trazer uma travessa que coloco todos os anos na noite de consoada com o tronco de natal. A minha pequena coleção de artesanato cresceu um bocadinho mais.


0 comentários:

Publicar um comentário