O que mais gostei de comer na Áustria

Antes de visitar a Áustria, pouco conhecia da sua gastronomia. Mas ao fim de alguns dias de viagem percebi que os pratos são ricos, quentes e muito saborosos. Uma verdadeira cozinha de conforto, como eu gosto. Estes foram os meus favoritos.

Kaiserschmarrn



Também chamada de panqueca do imperador (dizem que era a sobremesa favorita de Francisco José I), que após confecionada é desfeita em pedaços e servida ainda quente, polvilhada com açúcar em pó e acompanhada de compota de ameixa e puré de maçã. É simplesmente deliciosa.

Apfelstrudel 



É das sobremesas austríacas mais famosas, cujo ingrediente base é a maçã. Pode ser servida ainda quente, simplesmente polvilhada com açúcar em pó ou morno comgelado de baunilha, chantilly ou o meu favorito, com o kanarienvogelmilch, um molho de baunilha.

Wienerschnitzel



Presente em todas as cartas de restaurantes (mesmo os mais conceituados), enche o olho e o prato, tal é o seu tamanho. Este fino panado de carne de porco (também pode ser de vaca ou frango) vem acompanho de batata frita, limão e por vezes uma salada de batata, alface e maionese. O Figlmüller é o restaurante mais conhecido em Viena que serve esta iguaria. Apesar de ter muitas salas, está sempre cheio, daí ser aconselhável reserva prévia.


Käsekrainer



É um prato tipicamente de conforto. Esta salsicha de carne de porco tem a particularidade de ter uma percentagem de queijo que lhe adiciona sabor e cremosidade. É servida com chucrute, batata frita e com a indispensável mostarda. Uma cerveja é o acompanhamento ideal.


Tafelpitz



O restaurante Mário Patucha é o local mais conhecido para apreciar esta iguaria, sempre lotado de turistas, almoços e jantares de negócios mas também habitantes locais. É o lugar onde se leva alguém que se quer impressionar. Nos seus corredores há um constante corrupio de tachos com o cozido de carnes servido em três momentos distintos. Começa-se com um caldo muito aromático onde a carne foi cozida com os legumes. Depois come-se a carne acompanhada de patata aos palitos tostada (Erdäpfelschmarrn) e maionese com cebolinho (Schnittlauchsauce). Dizem que o melhor vem para o fim: o interior do osso é barrado em pão torrado e é delicioso.

Sachertorte



A qualquer hora que se passe à porta do Café Sacher há sempre fila para provar a Sachertorte. Foi criada em 1832  por Franz Sacher,  especialmente para o príncipe Clemens Metternich.
A apresentação deste bolo de chocolate, com recheio de doce de damasco e uma fina mas crocante camada de chocolate é  exquisite mas não vale o tempo de espera. Há outros locais na cidade e no país onde também é servido, ainda que não possa ser chamada de “original”.

Knödel



Quando me chegou à mesa no magnífico restaurante da Adega Jammek, o pato acompanhado de knödel a surpresa foi enorme. Perfeitamente moldadas e de textura esponjosa mas firme, estas duas generosas bolas de massa de batata são deliciosas é muito saciantes.

Schnaps



Servido no final da refeição, esta aguardente é obtida da destilação de várias frutas: pêssego, pêra, marmelo e até frutos secos. O verdadeiro schnaps é incolor, apesar de existirem muitos no mercado com cores apelativas. Embora o seu teor alcoólico seja elevado consegue apresentar alguma frescura. Deve ser bebido de um só trago e com moderação.

Espumante Gruner Veltliner Bruto



Foi no restaurante da família Jamek, em Joching, que provei, além de alguns dos seus vinhos, este monocasta Gruner Veltliner extremamente floral, com boa acidez e bolha fina. Todas as garrafas que trouxe já foram consumidas e infelizmente não exportam para Portugal.


Mozartkugel



Este bombom foi criado em 1890 pelo confeiteiro Paul Fürst que quis homenagear o grande génio local, dando-lhe o nome de  Mozartkugel. O bombom original continua a ser produzido pelos descendentes de Fürst de forma artesanal, se bem que existem imitações no mercado. Feito de maçapão, nougat de pistachio e coberto com chocolate preto, é delicado e o verdadeiro souvenir para quem visita Salzburgo. Recebeu a medalha de ouro na Exposição Universal de Paris.

Truta Salmonada



No lago Fuschl abunda a truta salmonada. Aos hóspedes do incrível Schloss Fuschl, A Luxury Collection Resort & SPA são disponibilizadas pequenos barcos para um passeio ou até mesmo uma pescaria. Além de ser servido no restaurante Schloss Fuschl Fishery, apenas dedicado a este peixe, a truta esta também presente na carta do restaurante principal, numa simbiose da cozinha austríaca e francesa.

Salzburger Nockerln



É das sobremesa austriacas mais delicadas, já que um passo em falso e o resultado será desastroso. Feito a partir de ovos, açúcar, extrato de baunilha e muito pouca farinha, assemelha-se a um soufflé. Assim que a cobertura fica acastanhada, retira-se imediatamente do forno e serve-se polvilhado de icing sugar e acompanhado de compota de frutos vermelhos, o que lhe corta a doçura e confere alguma acidez.

0 comentários:

Publicar um comentário