19 de setembro de 2017

Talavera de la Reina ou um elogio à cerâmica

Ao tempo que queria conhecer Talavera de la Reina mas a ideia nunca era aceite. Havia sempre um destino que parecia mais interessante e eu lá ia cedendo. Mas no último regresso de Madrid, mesmo antes de parar em Oropesa, fiz uma paragem de algumas horas.

Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Estacionar foi extremamente simples. Tinha pesquisado e encontrado o sítio perfeito junto ao Parque del Cañillo. Foi chegar e lugares não faltavam. Lá fui devagarinho, junto à muralha e torre Albarrana, em direção ao Museo Ruiz de Luna. Sabia da grande tradição de cerâmica de Talavera de la Reina e não queria mesmo perder. E fiz bem.
Este museu alberga sobretudo a coleção pessoal do ceramista que dá nome ao museu, com louça e azulejaria locais desde o século XVI até ao século XX. E a maravilha que foi ver essa evolução: o tratamento do barro, a alteração dos desenhos, as cores e finalidade de utilização. Mais vagaroso do que eu só um senhor que andava com um tripé e fotografou tudo ao pormenor. Se a primeira mostra foi interessante, à segunda acresce o impacto da igreja do Convento de los Agustinos Recoletos, com o seu altar e diversos painéis de azulejos.

Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Na Plaza San Pedro, junto ao Convento de San Bernardo, vejo a primeira porta fechada, à qual se somam algumas mais: não há uma igreja ou convento abertos.
Vou olhando para as fachadas com o seu típico gradeamento e muitas em ladrilho e azulejos, sejam edifícios mais emblemáticos, como o Teatro Victoria ou o Teatro Palenque, ou habitações particulares.

Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
A Plaza de Pan é das principais da cidade, onde se realizam algumas festividades. É aqui que também se localizam alguns serviços administrativos, como mais tarde irei saber. Atravesso-a pelo centro, admirando os bonitos azulejos, tão típicos.

Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Como a Iglesia de Santa María la Mayor está fechada, volto às margens do rio Tejo, passo pela ponte romana e sob o fresco das árvores, sigo até aos Jardines del Prado. E se valem a pena: bem cuidados, floridos e muito frescos, com o ex-libris de Talavera de la Reina presente a cada passo. Os azulejos talaveranos decoram bancos de jardim, fontes, o lago e um imperdível coreto. Com a basílica (também) fechada, é aqui a despedida e hora de partir para o próximo destino.

Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Talavera de la Reina, roteiro Talavera de la Reina, o que visitar em Talavera de la Reina, cerâmica de Talavera de la Reina
Ou talvez não. Ao chegar ao carro encontro um papel no vidro. Ainda pensei que fosse algum panfleto publicitário mas é apenas uma multa de estacionamento por não ter colocado parquímetro. Olho então em redor e lá vejo as máquinas. Daí ter sido tão fácil… Lá vou para a polícia que me ajuda a contactar os serviços e em vez dos 70€ iniciais, acabo por pagar 10€. De Espanha pode não vir bom vento nem bom casamento, mas trouxe 60€ que me teriam custado muito lá deixar.

0 comentários:

Enviar um comentário