2 de junho de 2017

Bairros de Madrid: Malasaña

O bairro da Malasaña é dos mais ecléticos de Madrid. Aqui pode encontrar lojas vintage, cafés cheios de charme, mercados recuperados, museus com história e praças onde animação não falta.


Percorro o bairro da Malasaña em diversos momentos e todos com o espanto de uma primeira vez. A cada rua que descubro consigo surpreender-me com uma fachada, arte urbana bem integrada e uma atividade comercial que abarca uma série de áreas.
Os dois museus emblemáticos do bairro são o Museo de Historia de Madrid e o Museo Nacional del Romanticismo. É aqui que começo, logo pela manhã, e a demorar mais do que o previsto. É que este museu é de tal forma fantástico, com tantas salas (além de estarem em excelente estado), repletas de pormenores, objetos e cores vibrantes que acabo por lhe dedicar mais do que esperava. Antes de sair passo ainda no Café del jardín, que oferece refeições rápidas e bolos deliciosos que podem ser degustados no pátio do museu.


A intenção que tenho de almoçar na Bodega de la Ardosa cai por terra assim que chego. Está de tal forma cheia que nem consigo avistar o balcão. Não é que no bairro faltem lugares onde comer. Dos mais antigos, como a Casa Baranda ou o Café Manuella até aos mais atuais, como o Vacaciones, há-os para todos os gostos.


Acabo por ir ao renovado Mercado de San Ildefonso. O conceito passa sobretudo pela comida de rua, podendo-se escolher entre mexicano, tapas, charcutaria, hambúrgueres ou um ceviche. O bar ocupa um espaço próprio onde se pode experimentar uma cerveja artesanal. O forno a lenha do Francesco’s está sempre aceso.
Subo até à Plaza de San Ildefonso. É plena hora de almoço em Madrid e todas as esplanadas estão repletas. Ninguém parece incomodar-se com um sol escaldante e mesmo que as sombras não dêem para todos, ninguém arreda pé. Dos vários estabelecimentos saem bandejas com cervejas geladas e tapas, bem ao gosto espanhol.


A Calle del Espíritu Santo é uma das principais artérias do bairro da Malasanã onde não faltam lojas. Por aqui passa sobretudo quem procura um artigo especial mas também atrai muitos curiosos. Gosto em especial da Mon Petit Retro, dedicado aos mais novos.
A meio da tarde, eu e meia dúzia de sedentos por algo fresco, ficamos incrédulos à porta da Lolo Polos Artesanos. Como é possível estar encerrada com este calor?
Dou particular atenção às paredes, seja para ver os antigos painéis de azulejos ou a nova arte urbana. Alguns convivem lado a lado, em perfeita harmonia e sem destoar. Há os que já não estão nas melhores condições mas continuam a atrair muitos turistas que sabem da sua existência.



A Plaza del Dos de Mayo, também pelo simbolismo histórico, é o coração do bairro da Malasaña. Sentada num banco, observo como três gerações conseguem usufruir deste espaço de forma diferente: as crianças brincam livremente, os pais tomam uma bebida na esplanada e os avós passam a tarde sob a copa das árvores, entre jogos e conversas.


Termino o meu roteiro na Antigua Casa Crespo, com um atendimento personalizado e atento. Há alpercatas para todos os gostos, preços e tamanhos. O difícil é mesmo escolher.

0 comentários:

Enviar um comentário