28 de dezembro de 2016

Aldeias históricas de Portugal: Linhares da Beira

Numa paisagem tipicamente beirã, carregada pelas cores de Outono, percorrer as ruas empedradas de Linhares da Beira é recuar no tempo.

Linhares da Beira, Aldeias Históricas de Portugal
É num dia cinzento que visito Linhares da Beira. Tenho a esperança de pelo caminho me cruzar com alguns rebanhos de ovelhas. Já não aspiro ver os pastores com os trajes típicos mas pelo menos o olhar atento dos cães Serra da Estrela. Não passa de um desejo.
À medida que subo, sinto o vento varejar o carro com uma intensidade imprevista. A primeira paragem é no Largo da Misericórdia. Visto o casaco, calço as luvas e coloco o chapéu. Assim que ponho o pé no chão, voa pelo ar, ao sabor do vento forte. Não fosse um recanto e teria sido impossível alcançá-lo. Fez-me recordar Carcassonne, com ventos que rondavam os 40 quilómetros, mas que pareciam bem mais calmos comparados com estes. Destemida, aventuro-me pelas ruas empedradas. Encontro uma senhora com muitas Primaveras na bagagem. Arrasta pela chão um molho de vides.
– Bom dia. Vai acender a lareira?
– Bom dia. Pois claro, com este frio…
– Estou à procura do castelo. Posso ir de carro?
– Pode. É só seguir nesta estrada e virar à esquerda.

Linhares da Beira, Aldeias Históricas de Portugal
Linhares da Beira, Aldeias Históricas de Portugal
Linhares da Beira, Aldeias Históricas de Portugal
Mesmo assim, avanço um pouco mais a pé. Tirando três gatos que se enroscam nas pedras à procura de algum conforto, apenas vejo passar a carrinha da Misericórdia. Perto da hora de almoço, é ela que traz as refeições para muitos idosos que não saem de casa. Batem à porta, entregam o cesto e recolhem o do dia anterior. Amanhã a operação repete-se.
Nesta aldeia de pedra há algumas casas abandonadas, mas muitas estão recuperadas, com telhados e janelas novas. A diversidade arquitetónica é grande, herança dos povos que por cá passaram. Em frente à Casa do Judeu, uma das mais bonitas com a sua janela manuelina, a fonte salpica em várias direções. Apesar das adversidades, continuo a pé, a descobrir escadinhas, becos e inscrições.

Linhares da Beira, Aldeias Históricas de Portugal
Linhares da Beira, Aldeias Históricas de Portugal
No Largo da Igreja, o restaurante Cova da Loba está fechado. Continuo sem ver ninguém. Subo até ao castelo, um dos poucos locais onde incide o sol, que contraria ligeiramente o frio. Deixo-me envolver pelos seus braços de pedra. A vista é  recompensa merecida.

Linhares da Beira, Aldeias Históricas de Portugal
Linhares da Beira, Aldeias Históricas de Portugal

0 comentários:

Enviar um comentário