18 de outubro de 2016

Bonecas nazarenas

Foi aos 17 anos que Olívia Chicharro despertou o interesse pelo traje típico das bonecas nazarenas. Começou por fazer os aventais bordados à máquina mas o gosto apurou-se e passou a vestir as bonecas na íntegra. Quarenta anos depois, é uma referência nacional na área.

Bonecas típicas Nazaré, bonecas Nazaré, trajes típicos Nazaré, Olívia Chicharro
É na Praça Manuel de Arriaga que me encontro com Olívia Chicharro, junto à sua banca de bonecas nazarenas. Aqui expõe o trabalho de uma vida, já que desde jovem faz disto profissão. Não há como ver para perceber e de boneca na mão, explica-me de que é constituído o traje nazareno feminino.
Começa pela camisa sempre florida e com rendas nas mangas. Quem tinha mais posses usava uma renda maior. Seguem-se as tão conhecidas sete saias, todas diferentes como os sete dias da semana, as sete cores do arco íris ou as sete ondas do mar. A última tem sempre um padrão ao xadrez e por vezes uma fita. Por cima coloca-se o avental, bordado para os dias de festa ou às riscas para o trabalho. O lenço, a que na Nazaré chamam de cachené, usa-se de várias maneiras: pode ser atado em cima, com uma ponta para a frente e outra para trás ou simplesmente sobre a cabeça. A capa preta serve de agasalho, já que os dias junto ao mar são frios. O chapéu ajuda a equilibrar a canastra durante a venda do peixe. Quando chovia, as nazarenas usavam o pompom para enxugar a cara. Os brincos são geralmente compridos e quem tinha posses sobrepunha vários cordões em ouro ao pescoço.

Bonecas típicas Nazaré, bonecas Nazaré, trajes típicos Nazaré, Olívia Chicharro
O traje masculino era constituído pelas ceroulas atadas à cintura  e ajustadas por uns atilhos nas pernas e a camisa em xadrez feita em caxemira. O barrete era a peça mais importante, onde se guardava o dinheiro, o tabaco e a navalha. Andavam descalços, usando apenas uns tamancos de madeira em dias de festa.

Bonecas típicas Nazaré, bonecas Nazaré, trajes típicos Nazaré, Olívia Chicharro
Olívia Chicharro trabalha com dois tipos de bonecas, as que são certificadas (e devidamente autenticadas) e as que não são. A diferença está no traje mas como os gostos divergem, há que ter oferta para satisfazer o cliente. Fazer o traje completo e vestir uma boneca demora cerca de três horas, para preços que vão desde os 4€ aos 30€.

Bonecas típicas Nazaré, bonecas Nazaré, trajes típicos Nazaré, Olívia Chicharro
Bonecas típicas Nazaré, bonecas Nazaré, trajes típicos Nazaré, Olívia Chicharro
Apesar dos trajes coloridos serem muito apelativos, ainda há trabalho de divulgação a fazer. Alguma ajuda vem por parte dos ranchos folclóricos, que fazem questão de as levar quando se deslocam a outras regiões.
Olívia Chicharro é uma artesã de coração e por isso não se dedica apenas às bonecas nazarenas mas também de outras partes de Portugal, como as bonecas da Madeira e do Algarve, os campinos de Santarém ou as saloias do Oeste.
Exibe com orgulho as medalhas e documentos comprovativos das inúmeras participações em eventos. Ao longo destes anos tem vindo a transmitir os seus conhecimentos através de várias formações, apesar de hoje já não serem tantas as pessoas a trabalhar na área.
Apesar dos produtos oriundos da China terem abalado o comércio, Olívia já vê melhoras.
– Quem aqui chega quer comprar o genuíno e não uma imitação.

0 comentários:

Enviar um comentário