15 de junho de 2016

O corredor verde

No concelho de Gavião, o corredor verde da Atalaia é um percurso pedestre que permite sentir a natureza em estado puro. São 19 quilómetros de montados de azinheiras, vales verdejantes, ribeiras frescas com o Tejo bem perto.

Corredor verde da Atalaia, PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas
Encontramo-nos bem cedo junto ao café da Atalaia. É aqui que bebemos o único café do dia e lançamos esperanças de que esteja aberto no momento da chegada. Há a previsão de as temperaturas  rondarem os 30ºC. Saberá bem uma bebida fresca.
Trajados a rigor, farnel às costas e muita água, percorremos as ruas da aldeia, desertas a esta hora. Quando abandonamos a estrada de asfalto, deixamos a “civilização”.

Corredor verde da Atalaia, PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas
Iniciamos o PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas. O caminho agrícola parece fácil mas não se iludam: é só o princípio. O verdadeiro “corredor verde” apenas começa mais à frente.

Corredor verde da Atalaia, PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas
Trata-se de um trilho estreito ao longo do vale da Azenha, com passagem pelo núcleo Moageiro da Foz e Fábrica. O terreno é bastante acentuado mas a beleza natural compensa. Os sentidos começam a captar o que há de melhor: a água que corre na ribeira, as abelhas atraídas pelo cheiro das flores, os peixes que vêm ao cimo, o som das cascatas e as aves que voam sobre nós.

Corredor verde da Atalaia, PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas
Corredor verde da Atalaia, PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas
Corredor verde da Atalaia, PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas
Já com bastantes quilómetros nos pés e o vale a parecer interminável, chegamos finalmente ao Tejo. É um momento de sorte, com o comboio a passar na linha da Beira Baixa. Quem necessitar de regressar ao contacto com a “civilização” deve fazê-lo aqui, quando os telemóveis voltam a ter rede.

Corredor verde da Atalaia, PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas
Com esta paisagem em pano de fundo, descansamos sob uma árvore junto ao rio e almoçamos. Todas as energias serão necessárias para enfrentar a longa e acentuada subida que se segue. O melhor é fazer algumas paragens, hidratar bastante, enquanto se olha  o céu em busca de uma última ave de rapina.

Corredor verde da Atalaia, PR2 - Corredor Ecológico das Ribeiras de Alferreireira e Barrocas
Regressamos à Atalaia ao fim da tarde. Felizmente o café ainda se encontra aberto. Nunca uma água fresca soube tão bem.

Nota:
Aconselhamos a fazer este percurso na Primavera, quando os campos estão floridos, ou no Outono. No Verão o calor é muito intenso e no Inverno há risco de cheias. Mais informações aqui.

0 comentários:

Enviar um comentário