11 de novembro de 2015

O vinho do Porto e o chocolate

Apesar do vinho do Porto poder acompanhar uma entrada ou até mesmo o prato principal, as sobremesas são uma das escolhas de eleição. Uma degustação de Porto e chocolates permite descobrir combinação improváveis e intensificar sabores.

Degustação de vinho do Porto e chocolate no The Vintage House Douro
Uma das experiências exclusivas que tenho durante a minha estadia no The Vintage House Douro é uma prova de vinhos do Porto e chocolates. Decorre na Wine Academy que fecha as portas ao público durante cerca de 1h para que não haja perturbações. Com esta prova pretende-se uma introdução aos vários tipos de vinho do Porto, onde o chocolate torna ainda mais evidentes as características únicas de cada um.
O vinho do Porto é produzido no Douro e resulta de um conjunto de castas portuguesas. Só na região existem cerca de 80 mas as mais usadas são a Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Barroca e Tinto Cão. É um vinho fortificado, resultante da paragem da fermentação e adição de uma aguardente vínica, que lhe vai conferir um maior teor alcoólico e sabor adocicado.
Começo por recordar que existem dois tipos de vinho do Porto: o branco e o tinto.
Os brancos dividem-se em três variedades: o adocicado, o seco e o extra seco. É com o primeiro que inicio a prova. O Noval Fine White é-me servido a uma temperatura de cerca de 8ºC, apresenta uma cor dourada límpida, com sabores cítricos e mel. É um vinho ideal para acompanhar uma sobremesa, em especial, doces conventuais. Ao experimentar o chocolate branco recheado de mel, criado exclusivamente para esta prova, com dois sabores extremamente doces, tenho uma surpresa. O vinho do Porto branco corta a doçura, permitindo uma intensificação dos aromas florais e um final equilibrado.

Degustação de vinho do Porto e chocolate no The Vintage House Douro
Passo de seguida para os vinhos do Porto tintos, que se dividem em três variedades: ruby, tawny e rosé. Dentro dos ruby, é um Sagrado Port Collections LBV 2010 que está para prova. É um vinho não filtrado, que não tendo a mesma capacidade de envelhecimento que um vintage, pode guardar-se entre 8 a 10 anos. Encorpado mas elegante, a lembrar fruta madura, com final de boca longo. Ideal para acompanhar sobremesas à base de chocolate e queijos fortes. É-me sugerido provar um chocolate “diferente”, que combina estes dois sabores: o chocolate de leite em cujo interior está o nosso queijo Serra da Estrela. Não sou apreciadora deste queijo mas a combinação do doce com o salgado e com o vinho resulta na perfeição.

Degustação de vinho do Porto e chocolate no The Vintage House Douro
Os tawny são vinhos mais heterogéneos. Para prova estão dois com indicação de idade, onde consigo perceber a diferença entre ambos. O Portal 10 Anos é um vinho jovem, fresco e com notas cítricas. É perfeito para acompanhar sobremesas à base de fruta. Quando o combino com o chocolate de laranja há uma explosão de frescura na boca.
Já o Portal 40 Anos é um vinho distinto. De tons dourados, com notas de caramelo e especiarias e final de boca longo e persistente. A sua complexidade torna-o num vinho único, não necessitando de qualquer acompanhamento, sendo ideal para um final de noite como digestivo. Ainda assim, não deixo de o acompanhar com um chocolate florentim, ou seja, amêndoa caramelizada e coberta com chocolate preto.

Degustação de vinho do Porto e chocolate no The Vintage House Douro
No final, fico dividida entre dois amores: mantenho-me fiel ao chocolate preto mas o vinho que mais aprecio é sem dúvida o Portal 10 Anos. Não há vinhos do Porto melhores nem piores. Cada um é único dentro de uma vasta oferta.

0 comentários:

Enviar um comentário