25 de fevereiro de 2015

Aldeias mais bonitas de França: La Roque-Gageac


A cerca de 10 km’s de Sarlat-la-Caneda, a  La Roque-Gageac está localizada na margem do rio Dordogne.


La Roque-Gageac;  aldeias mais bonitas de França
Quando visitei Toulouse percebi que iria querer regressar muitas vezes a França. Depois disso conheci outras cidades mais pequenas mas foi a Dordonha que me arrebatou. A cada aldeia por onde passava invocava inspiração divina para estar à altura de partilhar a beleza e tranquilidade que senti.


La Roque-Gageac não é exceção. Habitada desde a pré-história, é tão antiga como o seu mistério. A seguir a Rocamadour, é a aldeia que atrai mais visitantes. Os automóveis ficam à entrada porque este é um lugar para pessoas. São vários os turistas que passeiam junto à margem do rio, disfrutando das temperaturas altas para a época. Eu começo por vislumbrar as primeiras casas de pedra amarela mas rapidamente me apercebo que todas as atenções vão para o Dordogne.

La Roque-Gageac;  aldeias mais bonitas de França

É hora de almoço e sento-me na primeira esplanada. Nem preciso ver a ementa: sei que haverá perna de pato, iguaria com que me deleitei em vários momentos na viagem. As batatas fritas estaladiças e salada com vinagreta retemperam forças após as paragens que fiz noutras aldeias igualmente bonitas.

Não estava no plano inicial mas acabei por me deixar convencer a experimentar um passeio no rio. Viajar também é isto: alterar os planos e usufruir do que cada lugar tem de único. São várias as réplicas dos gabares, barcos que faziam o transporte de madeira e alimentos e que hoje são a grande atração.

Levanta-se uma brisa fria enquanto aguardo para entrar no barco mas vale a espera. O guia tem uma figura tipicamente francesa: cabelo grisalho com caracóis, óculos pequenos e redondos e um bigode bem cuidado. Uma delícia. E depois a paisagem envolvente caracterizada pelas cores primárias: o verde das árvores, o azul do céu e o amarelo das casas. Não podia pedir mais.

La Roque-Gageac;  aldeias mais bonitas de França

Atualmente navega-se entre seis a oito meses. Além destas embarcações, famílias trazem os seus pequenos barcos de borracha ou caiaques e aqui passam horas. Remam, atiram-se ao rio, fazem corridas para metas imaginárias. Ficar em casa é que não.

O passeio de barco permite uma perspectiva diferente da aldeia: admirar a beleza estática de pedras com histórias que remontam à Idade Média e Renascimento. É o caso do Manoir de Tarde ou o Château de la Malartrie, já mais afastado e que albergou um hospital para leprosos.

La Roque-Gageac;  aldeias mais bonitas de França
Acabo por desligar o audioguia e dedicar-me à paisagem. A vasta vegetação parece querer invadir o rio onde abundam as trutas e salmões e as árvores são as casas de dezenas de aves que sobrevoam o barco, talvez à espera do fim do dia mais calmo.

E eis que surge imponente o Château de Castelnaud, símbolo do poder do Périgord e das fortalezas mais visitadas em França. Um pouco mais à frente avisto o Château e jardins de Marqueyssac, que foram projetados por André Le Nôtre, o mesmo autor dos jardins de Versalhes.

La Roque-Gageac;  aldeias mais bonitas de França
Já com os pés em terra firme, inicio a subida em direção à igreja e ao jardim tropical. Passo por algumas lojas de souvenires que felizmente não são em excesso. Mas a surpresa do dia ainda estava para chegar.

La Roque-Gageac;  aldeias mais bonitas de França

À entrada do Manoir de Tarde, a vista pode parecer demasiado singela mas para mim foi perfeita: telhados cor de tijolo já gasto, o amarelo da pedra que brilhava como ouro e as margens do rio pintalgadas de famílias a apanhar sol. Naquele momento esqueci a estrada de curvas, a brisa fria e a subida íngreme. Fechei os olhos e inalei o odor das roseiras. São estes momentos que me movem a querer viajar sempre mais.

La Roque-Gageac;  aldeias mais bonitas de França

La Roque-Gageac;  aldeias mais bonitas de França

2 comentários:

  1. Olá , me chamo Celia e estou indo para Dordogne em outubro. Porem tenho poucos dias .
    Gostei muito do seu modo poético de descrever e sentir a viagem . Poderia me ajudar no roteiro ?
    Chego em Bordeaux 11 de outubro , durmo lá e o dia seguinte sigo para Saint Emillion . Depois à tarde Sigo para Perigord , onde durno . No dia seginte terei destino a Sarlat . Passo duas noites .
    e retorno a Bordeaux .
    Gostaria de ver muita coisa ao redor de Sarlat : Domme , Rocamandour , La Roque Gagerac . O que mais ver e curtir em tão pouco tempo justamente neste local . Vale a pena voltar para Bordeaux por Begerac ?
    Adradeço a gentileza

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Célia: para começar, é importante que tenha um carro para se poder deslocar de modo mais rápido e cómodo. Assim pode planear melhor o seu roteiro pela Dordonha.
      Eu aconselho a visitar as várias aldeias, que são locais pequenos mas cheios de encanto. Estas foram as que visitei e recomendo (http://www.documentaromundo.com/2015/07/aldeias-do-vale-da-dordonha.html). Também visitei a Gruta de Padirac que é de grande beleza (http://www.documentaromundo.com/2015/01/gruta-de-padirac-andar-de-gondola-no.html) e vários chateaux, já que a Dordonha é conhecida por isso (http://www.documentaromundo.com/2015/08/os-1001-chateaux-do-vale-da-dordonha.html).
      Para visitar Sarlat basta apenas um dia, até menos mas é um bom local para ficar alojada e ir conhecer outras coisas.
      Eu adorei Saint-Émillion, mais do que Bordéus. Aconselho a ficar alojada aqui, de preferência num chateau e visitar alguns produtores de vinho. Estes foram alguns dos locais que visitei (http://www.documentaromundo.com/p/showpostsbylabel.html?label=Saint-%C3%89milion). Vai certamente adorar a Dordonha. Depois conte-me como foi a sua experiência. Boa viagem!

      Eliminar