9 de julho de 2014

Fábrica de biscoitos Paupério


Com 140 anos de história, a Fábrica Paupério, em Valongo, mantém o fabrico de biscoitos e bolachas de modo artesanal.


Os biscoitos Paupério são presença habitual em casa. São tão versáteis (e saborosos) que os como ao pequeno almoço, ao lanche ou para aconchegar o estômago num serão mais demorado. Na minha última ida ao norte de Portugal, com passagem por Valongo, visitar a Fábrica Paupério estava no topo da lista.
Talvez por aguardar há muito este momento que ao descer a Rua Sousa Paupério, o cheiro doce que sinto começa a fomentar a minha imaginação. Entro no edifício cor de rosa, diretamente na loja da fábrica, onde na prateleira vejo as caixas e latas já minhas conhecidas. Enquanto aguardo pelo início da visita, há um constante estreitar de cabeças: perguntam pelo que está a sair e pedem para guardar, que no regresso levam.

Fábrica Paupério

Conduzida pelo aroma, prossigo até à área de produção. Grandes máquinas, muitas caixas de biscoitos, dezenas de tabuleiros e alguma azáfama, porque ainda é horário de trabalho. Com o sexo feminino em predominância, a média de produção diária ronda os 1200 kg.

Fábrica Paupério

O dia é dedicado à Princesa Negra, um dos vários exemplos do catálogo de bolachas. Tudo começa nas masseiras que podem levar até 100 kg de farinha. Posteriormente, a massa é colocada numa máquina que lhe dá o formato pretendido e só então vai ao forno, onde coze entre 4 a 5 minutos.

Fábrica Paupério

O arrefecimento é feito em tabuleiros para que haja uma maior circulação de ar.

Fábrica Paupério

Da máquina ao lado estão a sair as Lenas. No tapete rolante, os biscoitos passam pelo bico do chocolate onde são cobertos e terminam numa espécie de estufa onde se dá a fase de arrefecimento. O cheiro é uma delícia!

Fábrica Paupério

Desconhecia que a Fábrica Paupério também produz marmelada. Na grande panela de indução vai-se colocando a polpa de marmelo mediante as necessidades. E dos fornos semelhantes aos da Fábrica do Pão de Ló de Margaride, hoje alimentados a gás natural, sai o pão de ló na Páscoa e o bolo rei no Natal.
Depois de embalados, uns manualmente e outros de forma automática, os biscoitos são colocados nas bonitas caixas, pensadas para vários públicos: há a tradicional azul e branca, outra com a Sé de Lisboa e a Torre dos Clérigos.

Fábrica Paupério

Atualmente, a Fábrica Paupério conta com três lojas próprias: Valongo, Porto e Rio Tinto. Por serem considerados um produto gourmet, estes biscoitos vendem-se em várias lojas de produtos regionais ou mercearias finas, de norte a sul do país.
Como acho que o que interessa é o conteúdo, optei por fazer como os locais e trouxe nos saquinhos avulso. Os meus favoritos sempre foram os Milhos mas com a montra diante de mim, vi-me “obrigada” a abrir horizontes. Os Coquinhos são pequenos mas muito saborosos; dos Fidalguinhos sei que é (quase) impossível parar de os comer; dos Orientais, com ou sem chocolate, quais os melhores mas os Vinhos foram os que me surpreenderam.
Já a subir a Rua Sousa Paupério com o saco bem recheado, resolvi voltar para trás. Afinal, para que servem duas mãos se só uma vai ocupada?

Fábrica Paupério
Rua Sousa Paupério 61 -71
4440-697 Valongo
 www.pauperio.pt

0 comentários:

Enviar um comentário