10 de março de 2014

Casas trogloditas de Matmata


A povoação de Matmata, na Tunísia, ainda hoje é habitada por famílias de beduínos que mantêm as tradições e não abandonam as suas casas trogloditas.




O autocarro chega vagarosamente por entre curvas e contra curvas. A paisagem assemelha-se a um lugar inóspito, onde pequenos arbustos e algumas árvores rebentam dum chão de cascalho que parece infértil. Ao longe começo a ver Matmata. Paramos para uma visão panorâmica. Parece um formigueiro gigante.


Matmata; Tunísia


Não se vê ninguém nem ruas. Há uma mesquita, num ponto mais alto, com a sua torre e o casario branco sem telhado, como é costume em países onde a chuva é coisa rara. O vento abana as palmeiras e leva folhas de jornais até às cabras que as confundem com algo comestível.


Matmata; Tunísia


Uma das tradicionais casas trogloditas está na rota turística da região. Cá fora há um pequeno buraco no solo onde é introduzido um balde de dimensões não muito grandes para trazer à superfície a água fresca. Visto de cima, um pátio que pode estar a uma profundidade de 10 metros, dá acesso às várias divisões da casa. Duas mulheres cruzam-se atarefadas e um miúdo, com ar ainda ensonado, sai do que parece ser o seu quarto e desce por uma corda, apoiando os pés nas reentrâncias da parede.


Casas trogloditas de Matmata; Tunísia


Passando um corredor escuro e comprido, chego ao pátio e uma desses mulheres, descalça mas com um lenço colorido a tapar a cabeça, coloca num banco corrido de pedra um prato com azeite, azeitonas e pão. Assim é a hospitalidade deste povo. Mas como se pretende mostrar que ainda vivem de acordo com a tradição, rapidamente retomam as suas lides diárias: enquanto uma mói os grãos e os transforma em farinha, a outra acende o lume para confecionar o almoço.



Olhando para cima o sol já vai alto e bem quente. Estando no pátio percebo o porquê destas construções: mantêm uma temperatura amena numa região que é muito quente durante o dia mas que tem temperaturas baixas à noite.


A visita a Matmata terminou no Hotel Sidi Driss, onde foram filmadas algumas cenas da saga Star Wars. Nas paredes estão espalhados pósteres alusivos ao filme e parte da decoração, como a pintura no tecto da sala de refeições, ainda se mantém. Sentei-me nas escadas e recordei o episódio IV. Com o constante corrupio de pessoas, é mesmo necessária muita concentração. Afinal, este é um local de culto para amantes da Guerra das Estrelas e não só.


Hotel Sidi Driss; Star Wars; Tunísia

2 comentários:

  1. Muito interessante! As fotografias estão magníficas!

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Sofia: Matmata e em particular estas casas foi do que mais gostei na minha viagem à Tunísia.

    ResponderEliminar