4 de fevereiro de 2014

À descoberta dos parques e jardins de Toulouse


Floridos, verdejantes e bem cuidados, os parques e jardins de Toulouse convidam ao passeio, lazer e relaxe.




Todas as cidades que visito, os parques e jardins são sempre locais de passagem obrigatória. Mesmo que sejam pequenos apontamentos verdes no meio da massa de betão, são pontos lúdicos para casais de namorados, mães com crianças ou mesmo desportistas.Toulouse não é exceção e oferece vários espaços verdes, muito bem cuidados… e gratuitos.



Margens do Rio Garona



São sobretudo usadas com o bom tempo por locais que aqui vêm apanhar banhos de sol. Daqui partem e chegam barcos com turistas que passeiam pelo rio. Nas imediações existe um WC público, parque infantil e um parque vedado para cães. É dos melhores sítios para admirar a beleza da Ponte Nova.



Canal do Midi



Toulouse é atravessada pelo rio Garona. Nas suas margens existem vários caminhos pedonais arborizados, que cortam o ruído do trânsito e permitem um passeio refrescante, em especial no Verão. Quem gosta de correr, encontra aqui o local ideal, mas para quem apenas pretende relaxar, também é uma boa opção.



Jardim Japonês



É o mais exótico de todos os jardins de Toulouse. Quem aqui chega, vai logo em direção ao pavilhão de chá mas só lá dentro é que se descobre que está vazio. Junto à varanda, avista-se a pequena ponte vermelha, o local perfeito para uma foto e para observar os peixes na água. As plantas orientais e a estátua do monge a meditar inspiram à calma e a viajar até ao país do sol nascente.




Praça Cardinal Jules Gerauo Saliège



Não é propriamente um jardim mas é como se o fosse. Mesmo em frente à Catedral Saint-Étienne, é sobretudo ocupado por jovens que passam aqui as suas tardes de Domingo, fazendo piqueniques e animando quem aqui passeia, ao som das suas violas.



Jardim Grand Rond




Não se deixem assustar pelas duas “feras” que estão à entrada: elas apenas guardam a beleza do jardim mais bonito de Toulouse. Se sentarmos nos bancos de madeira em redor do grande lago com um repuxo ao centro, podemos admirar os canteiros floridos, os candeeiros ou o coreto, mas acima de tudo, percebemos que é um jardim menos turístico e de visita frequente de quem cá mora. É certamente o local onde muitas crianças dão os primeiros passos ou aprendem a andar de bicicleta. Há quem traga um livro e passe horas a ler ao sol ou aproveite o odor contagiante das flores para momentos mais cúmplices. Duas pontes pedonais convidam à descoberta do Jardim das Plantas e ao Jardim Real. E como as acessibilidades não foram esquecidas, não há degraus, daí que carrinhos de bebé, ciclistas e até pessoas em cadeiras de rodas se cruzem no caminho.




Jardim Real



Especialmente ao fim de semana, é comum ver grupos que trazem as suas mantas e passam aqui as tardes deleitados na relva. Os patos gostam de sair da pateira em busca de pedaços de pão. Sobre o lago há uma ponte ladeada de bancos, um bom local para descansar ou admirar a estátua de Saint-Exupéry com o seu Principezinho.




0 comentários:

Enviar um comentário