5 de novembro de 2013

Antuérpia: a cidade dos diamantes


Localizada junto ao rio Escalda, Antuérpia já foi o segundo maior porto europeu. Hoje é uma cidade moderna e mundialmente famosa pelos seus diamantes.


Estação Central de Antuérpia


Antuérpia é a nossa porta de entrada na Bélgica, numa viagem entre Amesterdão e Gent. Dado o seu papel decisivo na Revolução Industrial, era uma cidade incontornável a visitar. Apesar de todo o seu património histórico e cultural, apenas nos foi possível dispensar algumas horas, ficando muito por visitar.


Quando se chega à Estação Central de Antuérpia e começamos a subir as escadas rolantes, apercebemo-nos de imediato da sua grandiosidade e beleza: em estilo neo-clássico, toda envidraçada e com um enorme relógio. Na superfície procuramos os cacifos para deixarmos as malas. Convém levar moedas porque lá é muito difícil trocar dinheiro.


Mesmo em frente à estação fica o Distrito do Diamante (Pelikaanstraat), que ocupa um 1km quadrado. Há lojas com artigos mais antigos, outras com peças mais modernas, mas todas chamam a atenção pelo brilho. Muitas estão vazias, algumas com pessoas a ler o jornal e numa ou noutra somos convidados a entrar e experimentar. Comprar diamantes aqui é garantia de autenticidade reconhecida mundialmente.


Distrito do Diamante em Antuérpia; Pelikaanstraat


Seguimos para uma rua pedonal (Meir), dedicada à moda. A arquitetura fala por si: estamos a entrar na parte mais antiga da cidade. Como está a chover, deixamos este espaço para depois e seguimos para a Catedral de Antuérpia (Onze-Lieve-Vrouwekathedraal), a maior atração da cidade. A beleza da sua torre em estilo gótico vê-se à distância mas quando entramos, descobrimos muito para ver: a nave ampla, naturalmente iluminada; o púlpito de madeira, muito bem ornamentado; os trípticos de Rubens; as janelas em vitrais; a cúpula e a imagem da Virgem da Antuérpia.


Catedral de Antuérpia; Onze-Lieve-Vrouwekathedraal


Catedral de Antuérpia; Onze-Lieve-Vrouwekathedraal


Catedral de Antuérpia; Onze-Lieve-Vrouwekathedraal


Cá fora, há muitas lojas, cafés e restaurantes, mas quem procura um lugar movimentado, a Praça Central (Grote Markt) é o sítio ideal. O edifício da Câmara (Stadhuis) assume claro destaque pelas bandeiras que se agitam ao sabor do vento. A fonte de Bravo faz deslizar as suas águas pela praça. Aqui é um bom local para observar a torre da Catedral, as ruas estreitas da cidade e algumas das fachadas mais bonitas.


Praça Central de Antuérpia; Grote Markt: Câmara de Antuérpia; Fonte de Brabo em Antuérpia; Antwerp City Hall; Stadhuis


A procura de mais um caixinha do Geocaching levou-nos à Groenplaats, uma grande praça com esplanadas e bancos para aproveitar o sol, quando espreita. Aqui é também possível alugar bicicletas para percorrer a cidade. Dirigimo-nos para a construção mais antiga de Antuérpia: o castelo Het Steen. A estátua representa o gigante Antigonus que está na origem do nome da cidade.


O rio Escalda está mesmo diante de nós. Passeamos um pouco pela zona, imaginando como seria há 4 séculos atrás, quando a cidade foi um importante porto comercial. Hoje, há apenas alguns barcos, que neste dia cinzento, não escondem a tristeza das águas.


Percorremos algumas ruas e observamos edifícios históricos. O Meir já é visto debaixo de chuva, apesar de aparentemente não incomodar os habitantes locais. Ainda trocamos algumas impressões com um grupo de geocachers que, tal como nós, não se deixam intimidar pelo tempo.


Meir


A nossa visita a Antuérpia foi rápida,quando muitas das importantes atrações estavam fechadas, como o Rubenshuis. Apesar de tudo, valeu a pena a paragem. É hora de regressar à Estação Central de Antuérpia. Daqui seguimos viagem para Gent.


Estação Central de Antuérpia

0 comentários:

Enviar um comentário