10 de outubro de 2013

A cidade misteriosa de Teotihuacan

A 50 km da Cidade do México fica Teotihuacan, um dos sítios arqueológicos mais visitados do México. Está classificado como Património Mundial da Humanidade.

Pirâmide da Lua; Teotihuacan


Diz a lenda que após o fim da quarta idade do mundo, o sol desapareceu. Os deuses reuniram-se em Teotihuacan e as divindades Nanahuatzin e Tecciztecatl sacrificaram-se para o bem comum. Dá-se então o nascimento da quinta idade e Quetzalcoatl assume a forma de um ser humano, na cidade dos deuses: Teotihuacan.


Como em tantos outros locais que a mente humana tem dificuldade de entender, recorreu-se a teorias mais ou menos científicas para a explicar: esta cidade construída matematicamente será um mapa celestial, alinhado com as Plêiades e representando a Via Láctea? Ou um local de divinização humana construído por gigantes?


Via dos Mortos; Teotihuacan


A sua origem remonta a 100 a. C. e terá sido feita à base de pedra resultante da erupção vulcânica do Xitli. A pedra é escura, a terra também, os arbustos são de um verde acinzentado e as montanhas não conseguem esconder a nuvem de poluição que cobre a Cidade do México. É esta a nossa primeira impressão.


Dirigimo-nos para a Pirâmide da Lua, no extremo norte, constituída por cerca de 1 milhão de toneladas de pedra e terra e 45 m de altura. Não é preciso chegar ao seu topo para sabermos que é o local onde se tem a visão central de uma cidade que ocupou mais de 20 km’s quadrados: à direita encontra-se o Palácio dos Jaguares e o Palácio de Quetzalpapáloü, em frente fica a Avenida dos Mortos, no centro encontramos a Cidadela e o templo de Quetzalcóatl e a sul fica a Pirâmide do Sol.


Pirâmide da Lua; Teotihuacan


A Avenida dos Mortos é o eixo central da cidade, com 40 m de largura e mais de 2 km’s de comprimento. Está ladeada de dezenas de edifícios geometricamente  construídos, que se pensava ser túmulos reais. Quando começamos a percorrê-la sentimos a verdadeira imponência e um certo misticismo do local. Havia um vendedor ambulante que tocava um flauta e deu o enquadramento perfeito à nossa visita. Foi um momento único!


Via dos Mortos; Teotihuacan


A Pirâmide do Sol é a maior de todo o complexo arqueológico, com 65 m de altura. Subindo os cerca de 250 degraus chega-se ao topo, onde outrora existiu um templo. Sentamo-nos e limitamo-nos a observar. As imagens grandiosas também podem transmitir grande serenidade.


Pirâmide do Sol;Teotihuacan


Quando descemos acabamos por ver umas estátuas que um vendedor ambulante insistia em nos mostrar desde que chegamos. Acabamos por comprar algumas por um bom preço, mas só no fim soubemos que podiam ser falsas. Para tirar as dúvidas, é simples: basta virá-las ao contrário e raspar com a unha ou uma moeda. Assim pode-se perceber se são feitas de pedra ou imitação. As nossas eram de obsidiana.


A nossa visita acabou por ser muito incompleta. Viajar com pacotes pré-comprados tem destas coisas: levam-nos ao local mas apenas nos mostram o básico no menor período de tempo. Mas apesar disso, teve um saldo muito positivo. Teotihuacan é magnífica, misteriosa e memorável.

0 comentários:

Enviar um comentário