26 de maio de 2013

Jardim Botânico da Ajuda


Projetado pelo botânico italiano Domingos Vandelli a pedido do rei D. José, o Jardim Botânico da Ajuda é um ótimo destino para passear após conhecer o Palácio da Ajuda, o Museu dos Coches ou para saborear uns pastéis de Belém.

Pavão; Jardim Botânico da Ajuda; Ajuda; Lisboa

Com a mudança da família real para a Ajuda após o terramoto de 1755, D. José I mandou construir este jardim não só para recreio dos filhos de D. Maria mas também de modo a preservar as várias espécies botânicas oriundas de outras partes do mundo. Viria a ser o primeiro jardim botânico em Portugal e conta com uma vista privilegiada para o rio Tejo. O terraço superior é o local de eleição para dela disfrutarmos, enquanto admiramos as várias espécies de plantas colocadas em canteiros  geométricos. Existem ainda três estufas – estufa das orquídeas, estufa de D. Luís e estufa das avencas – todas fechadas. Em frente a um pequeno lago, uma figueira da Austrália domina completamente o espaço, dada a sua dimensão. Há quem aproveite para descansar sentando-se nas suas raízes que há muito romperam da terra.

Figueira da Austrália; Ficus macrophylla; Jardim Botânico da Ajuda; Ajuda; Lisboa

Espécies de Plantas; Jardim Botânico da Ajuda; Ajuda; Lisboa

Dois dos pavões existentes no jardim preferem a escadaria para apreciarem o terraço inferior. Descemos pelo lado esquerdo de modo a não os perturbarmos. Um casal põe a leitura em dia de costas para a estátua do Infante D. José, que olha para a fonte das 40 bicas, onde estátuas de peixes, cavalos marinhos, rãs e cobras jorram água para as várias plantas aquáticas. Antes de as alcançarmos, perdemo-nos um pouco no meio do parterre de buxo aparado e disposto simetricamente, tentando não desmascarar as crianças e adultos que brincam às escondidas.

Parterre de buxo; Jardim Botânico da Ajuda; Ajuda; Lisboa

Fonte das 40 bicas; Jardim Botânico da Ajuda; Ajuda; Lisboa

Em frente ao viveiro das naus fica uma pequena rampa que dá acesso ao terraço superior, onde a quarta estufa é atualmente ocupada pelo restaurante Estufa Real. Aqui é de destacar 3 árvores a que é impossível ficar indiferente: a jacaranda, o dragoeiro e uma schotia afra.

Dragoeiro; Dracaena draco; Jardim Botânico da Ajuda; Ajuda; Lisboa

Apesar da entrada ser paga (2€) constatámos que o jardim tinha bastantes visitantes, incluindo alguns turistas que não se ficam pela zona de Belém.


0 comentários:

Enviar um comentário